Pequena história de um foto-líder – domingo, das 19hs às 24hs – nº 2

por Fotomix

Após meu primeiro turno, fui circular na praça Roosevelt! Muita gente, muita arte, alguns atores… Tudo muito ao redor do teatro.

A escultura, por exemplo, é algo fascinante…

Também a caricatura é algo fascinante…

Mas a arte em quadrinhos do Angeli… !

Porém, a uma certa altura saí da praça e fui para casa dormir!! Mesmo apaixonado por fotografia, fui descansar o equipamento. Iria perder cenas inusitadas da madrugada, mas não tinha jeito! E não sei se sonhei que fotografava… talvez tenha conseguido fotografar algum sonho… Mas em breve, já iria acordar para o meu segundo turno…
(Filtro pentagrama do Felipe Denuzzo…)

… que começou no final da tarde de domingo, 1º de novembro. Uma tarde nem tão ensolarada quanto ontem, mas mesmo assim as pessoas chegavam animadas para mais peças no Dramamix.

Chegava também Nathália Rodrigues, que não pôde atuar em “Um quarto para Adão e Eva”, direção de Lucianno Maza. Mas como como sua filmagem foi antecipada, ela então pode, ao menos, ver a peça onde seu marido contracenou com a atriz Érika Puga em seu lugar.
Lá fora da tenda, surgia uma noite fresca e limpa… onde a lua passeou e encantou… Fazendo sua cena particular…

Rubens Ewald Filho também apareceu e assistiu a peça “Os cachorros da praça Roosevel só podem estar surdos”, de Germano Pereira, com direção de Tato Consorti. E, gentilmente, posou para a foto dentro da tenda Dramamix.

Enquanto isso, fotógrafos clicavam com seus peculiares olhares…
(Sylvia Sanchez fotografando a peça “Ela chegou…”, de Paulo Coronato, com direção de Marcio Macena)

Aliás, Paulo Coronato também posou para uma foto dentro na tenda, no palco do Dramamix, com Gui Paiva e Murilo Cunha, os dois atores da peça que ele escreveu.

Vou contar um segredo: o Fotomix é uma festa para nós, fotógrafos. Nada como se enveredar por 3 dias e 3 noites num super evento de teatro, onde podemos exercitar e funcionar livremente nosso olhar!
Mesmo assim o ator, na sua concentração e solidão, não vê fotógrafo!!

Não importa! Nós sempre damos um jeito de serem captados pelas nossas câmeras, nos rendendo sempre eternas imagens…
(Xuxa Lopes sendo entrevistada após a peça “Tempestade Cerebral”, de Daniela Pereira de Carvalho, com direção de Marcos Loureiro)

Terminei meu turno ouvindo a banda “Rádio Comida”, na tenda Residência, com o espetáculo “A volta ao mundo em 80 mordidas” (comédia musical). É bom dormir com a lembrança de um riso…!
Fotos e roteiro: Gastão Guedes
Anúncios